Museu de Minerais, Minérios e Rochas Heinz Ebert

Museu de Minerais, Minérios e Rochas Heinz Ebert

Banco de Dados

Por letra do alfabeto
Baixar em PDFBaixar em PDF

DIOPSÍDIO (Diopside)

Categoria

Minerais

Classe

Silicatos

Subgrupo

Grupo dos Piroxênios, Grupo dos Clinopiroxênios

Fórmula

Ca(Mg,Fe)Si2O6 ou CaMgSi2O6

Sistema

Monoclínico

Classe cristalográfica

Prismática (Prismatic)

Hábito

Granular, colunar, lamelar ou maciço. Normalmente ocorre como cristais subédricos de hábito prismático curto com seções transversais quase quadradas (as seções transversais normalmente apresentam quatro ou oito lados). Os cristais são prismáticos compridos a curtos, colunares a tabulares. Frequentemente apresenta geminação simples ou de repetição (múltipla) sobre {100} ou {010}.

Clivagem

Boa {110} (prismática), (110) ∧ (1̅10) ~87º

Partição

{100} e talvez em {010}.

Fratura

conchoidal, irregular

Tenacidade

quebradiço

Cor

Branco, Verde claro, Verde escuro, Incolor, Cinza, Castanho

FORMA CRISTALOGRÁFICA

use o mouse para girar
Figura
  • Bordas
  • Eixos
  • Milers
  • Opaco
  • Translúcido
  • Transparente
Visualizar
  • Eixo A
  • Eixo B
  • Eixo C
  • Clinógrafo
  • Girar
  • Pare de girar
Qualidade
  • Alta
  • Padrão
  • Baixa

Modelos 3d e código HTML5 cedidos por www.smorf.nl

Dureza: alta, moderada

5,5 6,5

Densidade: Pesado

3,22g/cm3 3,38g/cm3

PROPRIEDADES ÓTICAS

Cor em lâmina

Incolor, Verde brilhante, Cinza pálido

Pleocroísmo

ausente

Relevo

moderado positivo (+)

  • α = 1,663-1,699
  • β = 1,671-1,705
  • γ = 1,693-1,728

Caráter ótico

Biaxial

Sinal ótico

positivo (+)

Gênese

Mineral comum. É formado por metamorfismo regional ou de contato sobre rochas silicosas ricas em cálcio (metamorfisadas em fácies epidoto anfibolito ou piroxênio hornfels), comum em skarns, gnaisses e xistos (ricos em Ca e Mg), granulitos, mármores, rochas calciossilicáticas e em alguns kimberlitos e peridotitos. O diopsídio durante processos metamórficos forma-se após a tremolita (metamorfismo progressivo) em dolomitos silicosos. As associações frequentes são: diopsídio-forsterita ou diopsídio-forsterita-calcita; a temperaturas mais altas forma-se a monticellita. O diopídio pode ser de origem magmática (pode ocorrer em rochas básicas ígneas, pegmatitos e também em meteoritos. Pode ocorrer em olivina basaltos alcalinos e andesitos) e hidrotermal (em filões).

Minerais com os quais ocorre associado

Ocorre associado à calcita, forsterita, condrodita, monticellita, clinohumita, escapolita, wollastonita, grossulária, idocrásio, tremolita, quartzo, etc.

Birrefringência: moderada

0,018 0,031

Ângulo 2V

54° 63°

Dispersão

r > v, Fraca

Diafaneidade

Opaco, Transparente, Translúcido

Traço

Branco, Cinza, Cinza verde

Brilho

fosco, vítreo

Solubilidade

  • em água:Não
  • em HCl:Não
  • Higroscopia:Não
  • RadioativoNão
  • SaborNão
  • MagnéticoNão