Museu de Minerais, Minérios e Rochas Heinz Ebert

Museu de Minerais, Minérios e Rochas Heinz Ebert

Banco de Dados

Por letra do alfabeto
Baixar em PDFBaixar em PDF

EPIDOTO (Epidote)

Categoria

Minerais

Classe

Silicatos

Subgrupo

Grupo do Epidoto

Fórmula

Ca2Al2(Fe3+,Al)O(SiO4)(Si2O7)(OH) ou Ca2(Fe,Al)Al2(SiO4)(Si2O7)O(OH)

Sistema

Monoclínico

Classe cristalográfica

Prismática (Prismatic)

Hábito

Granular, tabular, prismático, fibroso e/ou em massas informes, granulares e agregados colunares, às vezes, com disposições radiais. Os cristais são de hábito prismático segundo o eixo “b”, com estriações ‖ [010]. Em lâmina delgada ocorrem na forma de cristais euedrais a anedrias (irregulares), alongados segundo o eixo “b”. A seção transversal dos cristais é pseudo-hexagonal (100 ∧ 001) = 64º37´. Possui geminação comum em {100}, de contato, lamelar.

Clivagem

Duas direções, uma perfeita {001} (pinacoidal) e uma imperfeita {100}.

Fratura

irregular

Tenacidade

quebradiço

Cor

Verde, Verde claro, Amarelo, Cinza, Preto, Verde pistache

FORMA CRISTALOGRÁFICA

use o mouse para girar
Figura
  • Bordas
  • Eixos
  • Milers
  • Opaco
  • Translúcido
  • Transparente
Visualizar
  • Eixo A
  • Eixo B
  • Eixo C
  • Clinógrafo
  • Girar
  • Pare de girar
Qualidade
  • Alta
  • Padrão
  • Baixa

Modelos 3d e código HTML5 cedidos por www.smorf.nl

Dureza: alta, moderada

6,0 7,0

Densidade: Pesado

3,35g/cm3 3,50g/cm3

PROPRIEDADES ÓTICAS

Cor em lâmina

Incolor, Amarelo, Verde, Amarelo claro, Verde amarelado

Pleocroísmo

forte, fraco

Fórmula pleocróica

X = Amarelo claro, Incolor, Verde claro; Y = Amarelo, Verde; Z = Amarelo, Verde

Relevo

forte positivo (+)

  • α = 1,715-1751
  • β = 1,725-1,784
  • γ = 1,734-1,797

Caráter ótico

Biaxial

Sinal ótico

negativo (-)

Gênese

Mineral formado em rochas metamórficas de baixo a médio grau (metamorfismo regional progressivo e/ou regressivo; metamorfismo de contato em calcário impuro), e como produto de alteração hidrotermal de outros minerais (feldspatos, piroxênios, anfibólios, biotita; etc.); também em rochas ígneas félsicas. O epidoto altera-se para cloritas e minerais de argila e ocorre em gnaisses, xistos, anfibolitos, escarnitos e granitoides submetidos a metamorfismo (baixo grau e/ou hidrotermalismo).

Minerais com os quais ocorre associado

Ocorre associado à zeólitas, anfibólios, plagioclásios, feldspatos, quartzo, calcita (fácies xisto verde); anfibólios, vesuvianita, escapolita, talco, wollastonita, piroxênios, granada (fácies epidoto-hornfels); pumpellyíta, glaucofânio, lawsonita, riebeckita, granada, onfacita (fácies xisto azul).

Birrefringência: moderada, alta

0,015 0,049

Ângulo 2V

64° 116°

Dispersão

r > v, Forte

Diafaneidade

Opaco, Translúcido

Traço

Branco acinzentado

Brilho

nacarado, resinoso, vítreo

Solubilidade

  • em água:Não
  • em HCl:Sim
  • É parcialmente decomposto em HCl; depois de aquecido, decompõem-se completamente ao ser tratado com ácido clorídrico, deixando resíduo de sílica gelatinosa e solução de cloretos de Fe, Al e Ca.
  • Higroscopia:Não
  • DeliquescênciaNão
  • RadioativoNão
  • SaborNão
  • MagnéticoNão